Bubble chat

Gestores inteligentes adotam seguro viagem como regra em sua Política de Viagens

Um voo cancelado horas antes da viagem, uma bagagem extraviada no aeroporto, um item deixado no cofre do hotel, um problema de saúde que requer visita a um médico… Se você está prestes a viajar de férias não gosta nem de imaginar situações como essa, não é mesmo?

Pois bem, se algum imprevisto pode impactar uma viagem de descanso, o transtorno em uma viagem a trabalho pode ser ainda maior. Um seguro viagem pode auxiliar seus colaboradores em todas essas situações e ainda ajudar a manter uma boa relação empresa-funcionário, ao garantir a segurança dele no percurso.

Se você é responsável pelas viagens de sua instituição e ainda não se convenceu do quanto é importante contratar um seguro viagem para seus funcionários e adotar isso como regra na Política de Viagens da empresa, a A1 te dá aqui alguns motivos para repensar.

Regras diversas


Para alguns países da Europa, por exemplo, seu colaborador não vai nem mesmo conseguir ter a entrada garantida se não tiver contratado um seguro viagem. Essas regras valem para os países signatários do Tratado de Schegen (Bélgica, Dinamarca, Alemanha, Finlândia, França, Grécia, Islândia, Itália, Luxemburgo, Holanda, Noruega, Áustria, Portugal, Espanha e Suécia). 

Alguns países vão exigir seguro sem cobertura mínima, outros, valor mínimo para cobertura de incidentes. Já os que não exigem podem oferecer assistência médica tão cara que se seu colaborador precisar de auxílio no período em viagem, o gasto vai ser infinitamente maior do que ter contratado o seguro desde o início. É o caso dos EUA, por exemplo.

Para saber o que determina o local de destino, peça ajuda a um consultor de viagens. Na A1, temos experts sobre o tema que podem te ajudar.

Tempo é dinheiro


Interrupções durante qualquer viagem são, no mínimo, irritantes. No entanto, quando falamos de viagens a negócio, um pequeno atraso pode causar não apenas frustração, mas impactar diretamente o resultado de uma jornada.

Por questões de custo e de agenda, viajantes corporativos frequentemente têm um tempo limitado para participar de conferências, feiras de negócios ou reuniões cruciais. Nessas situações, qualquer imprevisto tratado sem a devida atenção pode arruinar negociações que vinham sendo construídas há semanas ou meses.

Um seguro viagem é capaz de minimizar o impacto desse tipo de contratempo, protegendo não apenas seu colaborador, mas os negócios de toda a empresa.

Cuidado gera cuidado


No mundo corporativo, são poucos os gestores que ainda não se deram conta de que o cuidado com os trabalhadores é um bom negócio. Os números estão aí para provar: em um estudo recente da Harvard Business Review, colaboradores satisfeitos demonstraram ser 31% mais produtivos e 85% mais eficientes. A segurança impacta diretamente esse número, sendo um dos valores essenciais para a satisfação no trabalho, ao lado de boa comunicação e oportunidades de carreira.

Demonstrar compromisso com a segurança do colaborador faz parte de um ciclo de cuidado capaz de impactar positivamente toda a organização.

É relativamente barato


Quando você contrata um bom seguro viagem para sua empresa, usualmente passa a contar com atendimento 24 horas de uma equipe dedicada e experiente para emergências. Quando falamos aqui em “emergência”, não estamos falando apenas de assistência médica e odontológica, mas apoio em qualquer imprevisto, como perda de documentos, adiantamento financeiro, auxílio jurídico, entre outros.

Dessa forma, sua empresa não precisa investir em um ponto focal para emergências. Em vez disso, conta com o atendimento do seguro, com alta qualidade e custo mais baixo.

Não arrisque seus negócios. Proteja seus colaboradores e promova a cultura do cuidado na sua empresa. Conte com a A1 para fazer a cotação do seguro da sua próxima viagem.

Compartilhe este artigo