Bubble chat

Passagens aéreas: saiba como negociar com fornecedores

Empresas de qualquer porte precisam ficar atentas a oportunidades de minimizar custos.

Na área das viagens corporativas, por exemplo, os padrões de deslocamento são determinantes para identificar possibilidades de propor acordos com fornecedores.

Neste pequeno post, vamos falar deste assunto em um aspecto específico: passagens aéreas.

Acordos para passagens aéreas

Se a sua empresa tiver volume de compras, procure a sua agência de viagens corporativas para negociar tarifas com as companhias aéreas. Neste caso, ter uma agência como ponte com os fornecedores pode ajudar a identificar os melhores momentos para conversar, já que ela possui informações valiosas sobre o mercado, e a conseguir melhores acordos.

Preparação

O conhecimento de trajetos e condições dos voos realizados pelos viajantes da sua empresa ajuda a ter uma negociação eficiente. Portanto, mapeie as viagens realizadas por sua empresa antes de iniciar a negociação. Saiba, por exemplo:

  • Quantas viagens são feitas por mês
  • Quais os trechos mais utilizados;
  • Quais companhias atendem melhor a sua empresa, ou são mais utilizadas.

Com esses dados em mãos, converse com a sua agência e defina, em conjunto, as melhores estratégias para negociar com uma ou mais companhias aéreas.

Fique atento também às seguintes dicas:

  • Em geral, as empresas aéreas concedem pequenos descontos para viagens em todo o Brasil. Tente trocar essa proposta por outra que atenda melhor o seu negócio. Por exemplo: no lugar de 5% de desconto em rotas de todo o Brasil, 7% na ponte aérea Rio X São Paulo, se for o seu caso.
  • Se não for possível avançar nesta direção, explore a técnica do ganha-ganha, na qual todos os lados são beneficiados. Por exemplo, a agência de viagens corporativas indicou que os dias menos procurados para a ponte aérea Rio x São Paulo são terças e quintas. Proponha, então, utilizar esses períodos em troca de descontos maiores. Ganha a sua empresa, com a redução de custo, e ganha a companhia aérea, que consegue ocupar lugares vagos.

Em outro post, exploraremos as principais dicas para negociar com fornecedores do setor hoteleiro.

Compartilhe este artigo