Bubble chat

Saiba por que contratar um Seguro em viagens corporativas

São muitos os detalhes importantes na hora de se planejar uma viagem corporativa. Poucos, no entanto, podem ser tão decisivos em momentos de dificuldades como ter um seguro viagem.

Neste texto, vamos explorar alguns motivos para colocar a contratação de um seguro viagem como prioridade, sempre que um colaborador for entrar em um avião.




Responsabilidade

As empresas são sempre responsáveis por seus funcionários quando estes estão em viagens corporativas, mesmo dentro do Brasil. Por isso, garantir um atendimento médico rápido e eficiente pode evitar dores de cabeça, tanto para o colaborador como para a própria empresa.

Custo baixo

Em geral, os custos para a contratação de um seguro viagem são muito pequenos. Na grande maioria dos casos, portanto, não causam impacto significativo nos resultados financeiros.

Economia

Alguns tipos de seguro cobrem, além de urgências com saúde, gastos com auxílio jurídico e multas com cancelamento de viagens. Esta última característica pode ser muito útil para empresas com alto número de viajantes. Se, por exemplo, um bilhete aéreo for comprado com 15 dias de antecedência, ele poderá ser cancelado sem custos com multa. (Procure saber sobre esta solução e cheque as condições do seguro).

Obrigatoriedade

A comunidade europeia exige dos viajantes a contratação de um seguro viagem. Sem o voucher, o passageiro corre o risco de sequer embarcar no país de origem.

A não obrigatoriedade

Nos EUA e no Canadá, por exemplo, o seguro viagem não é obrigatório. Todavia, os custos de atendimento médico são muito altos e serão cobrados se utilizados. Nos EUA, todo o atendimento é particular. Já no Canadá, tudo é público. Em ambos os casos, a conta chega.

A armadilha

Muitas empresas utilizam cartões corporativos que incluem seguro viagem, mas é preciso ficar atento às diferenças. Os cartões específicos para faturamento de passagem aérea oferecem seguro para o viajante. No entanto, o cartão corporativo que aceita todas as despesas só assegura o titular do cartão. Neste caso, significa que se utilizou o cartão de outra pessoa, você não estará coberto. Certifique-se da validade do seguro antes de embarcar.

Praticidade para o viajante

Mais do que não precisar desembolsar recursos para pagar atendimento médico, o seguro pode ajudar, e muito, a indicar o que fazer em casos de urgência. Por exemplo: o viajante está no sudeste asiático e se sente mal. Por Whatsapp, ele entra em contato com a central de seguro que indica onde ir e com quem falar. Ao chegar no hospital, o médico já sabe o que está acontecendo. Uma ajuda providencial em lugares com culturas diferentes.

Praticidade para a empresa

Em muitos casos, a central de seguro resolve os possíveis problemas de um viajante diretamente com ele. Só depois de tudo resolvido, a empresa é comunicada. Desta forma, questões como fuso horário e idioma não pesam na definição de soluções. Melhor atendimento ao viajante, mais eficiência para as empresas.

Alerta em território nacional

Leve em consideração que muitos viajantes têm planos de saúde local. Isso significa que, em viagens para outros Estados, o seguro pode ser essencial em caso de urgências médicas. Por isso, é interessante que a equipe de gestão de viagens corporativas tenha um registro dos tipos de planos de saúde dos seus viajantes para evitar sustos e gastos extras desnecessários.

Reembolso?

Deixe claro para os viajantes a modalidade do seguro viagem.
Em alguns casos, os gastos são cobrados diretamente das empresas contratantes. Em outros, são feitos por reembolso. Informar as condições do seguro pode evitar constrangimentos com os funcionários.

Diante de tantos motivos, evite problemas e coloque a contratação de um seguro como uma condição de viagem na Política de Viagem de sua empresa. O cuidado prévio pode ser muito útil aos viajantes e sair muito mais em conta para a empresa.

Até a próxima.

Compartilhe este artigo